posts recentes

arquivos

tags

Quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012
#orientação02

Ontem, dia 29 de Fevereiro, o grupo reuniu-se pela segunda vez com o orientador de projeto, professor Licínio Mano.

Nesta aula orientação começámos por falar um pouco dos objectivos e estrutura da próxima entrega relativa aos requisitos funcionais e à viabilidade técnica. Na fase final da orientação definimos a arquitetura candidata, que se encontra ilustrada nas próximas imagens.

 

 

Podemos concluir que o nosso projeto irá ser constituído por dois grandes blocos, o Backoffice e o Frontoffice e que terá três categorias de atores. De forma minimalista podemos ver o primeiro bloco como sendo um servidor de dados e o segundo como uma aplicação móvel. As três categorias de atores, ou seja, pessoas que irão interagir com o serviço, serão as entidades de saúde, os reguladores da plataforma e os cidadãos.

 




Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2012
#aula02

Na segunda aula de projeto, o grupo centrou o seu trabalho no levantamento dos requisitos funcionais e não funcionais.

Numa primeira fase procurámos perceber se das possíveis plataformas móveis disponíveis, IOS, Android e Windows Phone, havia garantia ao nível da viabilidade técnica de alguns dos requisitos não funcionais já definidos, e tidos como obrigatórios, tais como "push notifications", uma vez que pretendemos que os utilizadores recebam as dicas de forma automática. Chegámos à conclusão que, as três plataformas móveis acima mencionadas, permitem esta funcionalidade indispensável no nosso projeto. No entanto, o grupo pretende esperar até ao encontro de orientação com o professor Licínio para discutir, e por fim escolher o sistema operativo a trabalhar.  

Foi-nos proposto, pelo professor Benjamim Júnior, uma pesquisa sobre Web Services, no qual começámos a analisar este conceito com base no endereço que se segue, no entanto ainda não temos grande noção da necessidade de utilizar esta tecnologia.

http://www.w3schools.com/webservices/ws_intro.asp


tags: |

publicado por catarinacbraga às 12:53
editado por brunoagarcia em 29/02/2012 às 10:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | adicionar aos favoritos |

Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012
#entrega01 - Introdução

Introdução

No que diz respeito à primeira entrega, relativa ao Módulo 1, da Unidade Curricular de Projeto, foi-nos solicitado um estudo com base no enquadramento e exploração da proposta que nos foi atribuída. Deste modo, os objetivos adjacentes a esta proposta basearam-se no levantamento do estado da arte e na preparação do briefing funcional e criativo do projeto. O grupo optou por fazer a entrega diretamente no blog, contudo, também disponibilizamos aqui a informação em formato .pdf

 

Com base na estrutura sugerida, referente aos assuntos a abordar em cada uma das fases, constituímos o nosso estudo atendendo aos seguintes pontos:

-  Pressupostos iniciais

-  Estado de arte

    o   Enquadramento teórico

    o   Análise do estado da arte

-  Briefing

Pressupostos iniciais

Visão – ser uma plataforma influente no quotidiano da população, no que diz respeito à prevenção da saúde e bem-estar 

Missão – pretende-se sensibilizar os indivíduos para a prevenção na saúde, a partir de mensagens curtas e simples mediadas por tecnologias de informação e comunicação.

Valores – simplicidade, sensibilização, partilha, inovação, prevenção, saúde.

Cultura, personalidade e estilo – inovação, minimalismo, usabilidade, interação, divulgação

Valor do produto, processos ou serviços – disseminar boas práticas e dicas preventivas de saúde, pelos indivíduos de uma população, através de dispositivos móveis

Público‐alvo e Stakeholders – para além do grupo, orientador e professores da unidade curricular de Projeto, o nosso produto/serviço destina-se a um conjunto de indivíduos compreendidos entre a faixa etária dos 15 e os 44 anos de idade.





#entrega01 - Estado da arte (1/3)

Estado da arte

Enquadramento teórico

As tecnologias de informação e comunicação representam, nas sociedades contemporâneas, uma importância central, tanto ao nível das transformações de carácter tecnológico, como das alterações na organização social e nas estruturas de base das sociedades.

As novas tecnologias unem o mundo e permitem a criação da chamada, por Castells, “sociedade em rede”. Estas permitem a transmissão de fluxos de imagens, sons, entre outros media. São também estas que dinamizam e estão na base dos fluxos de informação e conhecimento, provocando a emergência de um novo modelo de sociedade, onde a geração, o processamento e a transmissão de informação se tornam fontes fundamentais de produtividade e poder, que circulam com grande facilidade num espaço-tempo virtual, dando a possibilidade, a todos, de conhecer novas maneiras de fazer, de ser e viver no mundo que nos inserimos, sendo assim capaz de provocar grandes transformações nos comportamentos da nossa sociedade.

 

Após a análise da capacidade das novas tecnologias de informação e da comunicação, nos dias de hoje, considerou-se pertinente a abordagem da temática da Saúde. Esta representa, para a nossa sociedade, uma dimensão central na vida individual e colectiva, tal como justificam as preocupações sociais no que dizem respeito ao tipo de alimentação,  cuidados com o corpo, a adopção de estilos de vida saudáveis, entre outros aspectos. Por conseguinte, é notável a crescente utilização das TIC na procura de informação sobre estas mesmas preocupações, mas também a quantidade de informação existente e que dá resposta aos cidadãos que a procuram.

A utilização de tecnologias de informação e comunicação constitui-se assim, como um elemento essencial na construção de dinamismo comunicacional desta temática, pois permite aos indivíduos compreenderem melhor a sua própria saúde, e posteriormente agirem de forma a maximizar as suas práticas de bem-estar.

 

Pretende-se, deste modo, utilizar as novas tecnologias da comunicação para a promoção da saúde pública, valorizando a questão preventiva da saúde como o primeiro passo a dar por parte dos indivíduos. Cada vez mais se entende que “o paciente deve ter o poder de jogar um papel mais ativo nos seus próprios cuidados de saúde” (Collste), e a utilização dos novos media permite esta mesma atenção e responsabilização por parte dos mesmos.

Assim, pretende-se explorar/experimentar um meio capaz de sensibilizar e alertar a população para esta questão da saúde, através da utilização das TIC. E assim, aliado à prevenção em saúde, pretende-se incumbir o conceito de "dica", entenda-se, mensagem curta, direta e concisa. Estudos comprovam que a informação é mais facilmente absorvida aquando da transmissão num formato compacto e minimalista. Fenómenos como o Facebook e o Twitter são exemplos práticos desta teoria de "less is more". Neste último exemplo as mensagens são limitadas a um máximo de 140 caracteres, fazendo com que os seus utilizadores apenas escrevam o essencial para que os seus leitores apreendam a informação que pretendem transmitir.

Análise do estado da arte

Relativamente à análise do estado da arte do projeto foram realizadas diversas pesquisas, com o objectivo de encontrar produtos e serviços semelhantes ao nosso, tanto a nível tecnológico como temático. De um grande número de resultados encontrados, optámos por analisar, ao pormenor, apenas os cinco principais, contudo, também são disponibilizadas hiperligações para os restantes exemplos nas referências bibliográficas.

A pesquisa centrou-se nos conceitos de "dicas de saúde" e “prevenção” e, apesar de explorarmos com maior interesse as aplicações móveis e web, tivémos também em atenção outras plataformas/meios.

Mas mais importante do que a pesquisa e a descrição dos exemplos encontrados é a análise comparativa dos mesmos. Foram tidos em consideração critérios como a tecnologia, o público-alvo, as funcionalidades, a relevância e a análise SWOT.

 



publicado por brunoagarcia às 18:27
editado por catarinacbraga às 20:46
link do post | comentar | adicionar aos favoritos |

#entrega01 - Estado da arte (2/3)

Exemplos do estado da arte

- Daily Health Tips | Link

- Relevância: Conceptual

- Meio tecnológico: Página Facebook

- Público-alvo: Indivíduos que pertençam à rede social Facebook

- Forma de distribuição: Internet

- Funcionalidades:

- Apresenta dicas diárias relacionadas com saúde e bem-estar;

- Permite a partilha dos conteúdos nas redes sociais;

- Permite inserção de comentários por parte dos utilizadores;

 

 

- Dieta e Saúde | Link

- Relevância: Conceptual e Tecnológica

- Meio tecnológico: Aplicação móvel para dispositivos iOS

- Público-alvo: indivíduos que possuam dispositivos móveis iOS 

- Forma de distribuição: Appstore

- Funcionalidades:

- Consulta de alimentos e informações nutricionais;

- Avaliação de peso e IMC ideal;

- Indicações de dieta;

- Sistema de pesagem e acompanhamento de peso com histórico;

- Lembretes programáveis para o registo de pesagem;

 

 

- Saúde e Dicas | Link

- Relevância: Conceptual

- Meio tecnológico: Website

- Público-alvo: indivíduos com acesso à internet e interessados nas temáticas da saúde e do bem-estar

- Forma de distribuição: Internet

- Funcionalidades:

- Apresenta informação relacionada com saúde;

- Permite a pesquisa por palavras-chave;

- Permite a pesquisa por categoria;

- Permite o acesso a news feeds e newsletters;

- Permite a partilha de conteúdos nas redes sociais;

- Permite inserção de comentários por parte dos utilizadores;

 

 

 




#entrega01 - Estado da arte (3/3)

Exemplos do estado da arte (continuação)

- Symptom Checker | Link

- Relevância: Tecnológica

- Meio tecnológico: Aplicação móvel para Windows Phone

- Público-alvo: indivíduos que possuam dispositivos móveis Windows Phone

- Forma de distribuição: Windows Market

- Funcionalidades:

- Análise de sintomas;

- Criação de um diagnóstico com base nos sintomas inseridos pelo utilizador na aplicação;

 

 

- In Case of Emergency | Link

- Relevância: Tecnológica

- Meio tecnológico: Aplicação móvel para sistemas Android

- Público-alvo: indivíduos que possuam dispositivos móveis Android

- Forma de distribuição: Android Market

- Funcionalidades:

- Criação de uma lista de contactos de emergência;

- Criação de uma lista com os dados dos médicos responsáveis pelo utilizador;

- Criação de uma lista das alergias que utilizador possui;

- Permite a adição da medicação que o utilizador se encontra a tomar

 

Conclusão do Estado da Arte

Em conclusão, o grupo entendeu que a saúde e o bem-estar são temáticas já bastante exploradas em aplicações Web e móveis, contudo verificámos que na maioria dos casos apresentados as aplicações têm uma maior preocupação a nível do diagnóstico e tratamento, e não tanto ao nível da prevenção. Na realidade só alguns dos exemplos apresentam uma faceta preventiva, tal como a aplicação “In case of emergency”.

Outro aspecto que consideramos relevante diz respeito às verdadeiras temáticas exploradas nas aplicações. A grande maioria destas aplicações relacionadas com saúde apresenta temáticas específicas sobre emagrecimento, primeiros socorros, exercício físico e nutrição. Assim, neste âmbito das aplicações, não encontrámos nenhum exemplo com dicas de prevenção de saúde geral.

Entendemos também que as maiorias das aplicações existentes nesta área caracterizam-se pelo cariz estático, obrigando o utilizador a aceder à aplicação/ página, para visualizar a informação disponibilizada. Deste modo, pensamos que seria benéfico que a aplicação permitisse disponibilizar os seus conteúdos automaticamente, por exemplo, em formato de feed.

 

O exemplo “Daily Health Tips” mostrou ser o mais semelhante ao que pretendemos implementar, ainda que associado a uma tecnologia diferente. Apresenta informação de saúde, em forma de mensagens curtas e simples.

Apresentamos de seguida a análise SWOT de acordo com o nosso projeto:

 

 




#entega01 - Briefing

Briefing

“Dicas Preventivas de Saúde” constitui a ideia central do nosso projeto. Trata-se de uma plataforma com base em tecnologias da informação e comunicação (TIC), cujo principal objectivo incide na agilização da disseminação de mensagens com informação preventiva de saúde.

 

Tendo em conta o contexto globalizado e competitivo em que nos inserimos, a Saúde é umas das áreas que mais condiciona e preocupa todos os indivíduo de uma população, na persecução dos seus objetivos, principalmente o bem-estar, tanto ao nível pessoal como profissional.

Deste modo, consideramos tratar-se de uma área de elevado interesse e margem de inovação, na qual julgamos ser possível explorar e propor iniciativas que possam contribuir para o bem-estar da população. Pretende-se que como resultado de utilização desta plataforma, seja possível influenciar preventivamente a consciência dos indivíduos para temáticas particulares da saúde, contribuindo para uma maior consciencialização dos mesmos, nas suas responsabilidades e deveres relativas à manutenção da sua saúde física, mental e social.

 

Deste modo, pensamos que uma das formas mais eficazes de ajudarmos os indivíduos na valorização do seu bem-estar, será através da prevenção, reduzindo assim a possibilidade de incidência de diversas doenças nos mesmos. Optamos por não adotar uma atitude de análise/ diagnóstico de sintomas, nem de formas/ meios de tratamento dos mesmos, na medida em que não pretendemos substituir os diversos profissionais desta área, mas sim, contribuir para a valorização da saúde pública.

Assim, para além de colaborar na redução da incidência de doenças e no bem-estar individual, pretendemos também contribuir para um fenómeno de cultura de convergência, onde as TIC são colocadas ao serviço de iniciativas preventivas na saúde dos cidadãos, de modo a que a prevenção corresponda a uma primeira linha de ação mais eficaz, contribuindo de certa forma para uma maior otimização das despesas e afetação de recursos do Serviço Nacional de Saúde.

Numa perspetiva de a comunicação, mediada por novas tecnologias e novos media, potenciar a disponibilização e acesso à informação por parte dos cidadãos (por exemplo baseada na internet e dispositivos móveis), com este projeto pretende-se experimentar e estudar o impacto deste paradigma de comunicação, nomeadamente através de mensagens liminarmente simplificadas na sua estrutura e complexidade (por exemplo os modelos de comunicação do Twiter e Facebook).

 

Propomos, deste modo, disponibilizar dicas diárias, diretas, concisas e sem a presença de vocabulário técnico, que dificulta a compreensão de determinadas mensagens pela população geral. Esperamos por isso, verificar se esta simplicidade e velocidade da informação permite uma maior eficácia no que diz respeito à sua absorção e aplicação, por parte do indivíduo que a recebe. A próxima imagem, retirada de um estudo da Buddy Media, ilustra a diferença do envolvimento dos utilizadores com mensagens com mais e menos de 80 caracteres.

 

Ilustração 1 - Envolvimentos dos utilizadores

(Informação retirada de: http://www.buddymedia.com/newsroom/2011/09/introducing-our-latest-research-a-statistical-review-for-the-retail-industry-strategies-for-effective-facebook-wall-posts/)

 

No que diz respeito ao conteúdo a ser difundido em forma de dica, tal como é mencionado no ponto anterior, pensamos que este poderá ser elaborado pelas diversas entidades públicas de saúde, na medida em que estas apresentam um maior conhecimento relativo a esta temática que abordamos, e para além disso, têm ao seu dispor uma outra forma possível de prevenção da saúde pública.




#entrega01 - Conclusão

Conclusão

Em modo de conclusão, o grupo considera que o estudo realizado com base no enquadramento e exploração da proposta que nos foi atribuída, foi bem-sucedido. Pensamos ter preenchido e solidificado os pressupostos que se ligavam à proposta inicial do Filgud.

Após esta análise, concluímos que o nosso projeto poderá ter um elevado potencial no âmbito das tecnologias da comunicação e da informação associadas à prevenção da saúde pública.

Bibliografia

- SIlva, Rita (2009), ”Projectos de autonomia numa sociedade em transição: os media e a saúde”.

- Espanha, R., & Fonseca, R. (2010), ”Tecnologias da informação e comunicação”.

- Espanha, R., & Fonseca, R., & Mendes, R., & Correia, T. (2011), ” A Relação entre TIC, Utentes,

Profissionais e Redes Tecnológicas de Gestão de Informação em Saúde”.

- Castells, Manuel (2005), “A sociedade em rede”, in Cardoso, Gustavo, Costa, António Firmino da, Conceição, Cristina Palma e Gomes, Maria do Carmo, A Sociedade em Rede em Portugal, Porto: Campo das Letras.

- Collste, Göran, “The Internet doctor and medical ethics Ethical implications of the introduction of the Internet into medical encounters”, Med Health Care Philos. 2002;5(2):121-5. Disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.

Links visitados

- http://www.customerparadigm.com/index/324/12-Strategies-for-Effective-Email-Communication.php

- http://www.ibtimes.com/articles/248038/20111111/facebook-vs-twitter-write-effective-posts-sharing.htm

- http://www.buddymedia.com/newsroom/2011/09/introducing-our-latest-research-a-statistical-review-for-the-retail-industry-strategies-for-effective-facebook-wall-posts

- http://www.helium.com/items/1826041-concise-is-better

- http://www.wizmarketings.com/blog/effective-ways-twitter-business

- http://www.ecademy.com/node.php?id=172257

- http://www.dicasdesaude.net

- http://itunes.apple.com/us/app/health-facts/id321911148?mt=8

- http://itunes.apple.com/us/app/nutrition-tips/id325760608?mt=8

- http://itunes.apple.com/us/app/fitness-tips/id327646940?mt=8

- http://itunes.apple.com/us/app/health-tips-1000/id327671535?mt=8

- http://www.helpfulhealthtips.com

- http://www.saudenoclique.com.br

- https://market.android.com/details?id=com.fourtechnologies.mynetdiary.ad&feature=top-paid

- https://market.android.com/details?id=br.com.ftips.medidacerta&feature=top-free




Manutenção do blog - Tags

Procedemos a uma pequena "manutenção/atualização" do blog. Foram definidas e colocadas em prática algumas regras em relação à organização dos seus conteúdos.

Os post do blog passam a obedecer às seguintes tags: projeto, #entrega, #aula, #orientação e devaneios. 

 

Nota: Os post antigos associados à tag “projecto” passara a estar associados à tag “projeto”, respeitando assim o novo acordo ortográfico. As tags anteriores devem ser vistas como principais e não como únicas.


tags:


Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2012
Paul Conneally: Digital humanitarianism










mais sobre mim

 

Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30